quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Mais papistas do que o papa


2002/09

Numa excursão pela Turquia, um dos pontos a visitar era o mosteiro dos derviches, em Konya. Por se tratar de uma instituição religiosa muçulmana (ainda que de um país laico), imediatamente algumas das mulheres da comitiva começaram a ficar preocupadas sobre se teriam de usar um lenço na cabeça. Diga-se em abono da verdade que, de todas as representantes do belo sexo que ali iam, foram poucas as que se preocuparam com tal coisa mas as que o fizeram sentiram-se algo ansiosas com o facto.

Chegada a camioneta junto do mosteiro, já as ditas senhoras estavam em polvorosa tentando arranjar qualquer coisa com que cobrirem a cabeça. Lá desencantaram uns lenços quaisquer e toca de os porem atabalhoadamente sobre as cabeleiras. Todas as outras se mantiveram olimpicamente à parte daquilo até porque a própria guia que nos acompanhava não tinha avisado sobre qualquer preceito a respeitar na visita ao templo (na realidade, apenas ao pátio de entrada e a uma sala com túmulos).

Saímos e, como seria de esperar num local turístico, o que era importante mesmo era pagar a entrada, comprar umas recordações e, basicamente, passear pelo local com o bom senso exigível em qualquer monumento. Mas as senhoras, tão imbuídas das suas preocupações politicamente corretas lá continuaram, com os lenços colocados, passeando-se pelo meio de gente em calções, t-shirts e todas as indumentárias próprias de quem anda de férias num local quente.

Há gente assim...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Textos relacionados