domingo, 18 de setembro de 2011

O Japonês poliglota

2003

Estava sentado nas escadas de um dos principais templos de Quioto, descansando um pouco e apreciando o ambiente, quando um velhote japonês (que a memória me faz sempre comparar com o "mestre" do filme Karate Kid) se aproximou de mim. Sentou-se calmamente ao meu lado e cumprimentou-me em Inglês. Respondi-lhe e, como se esperaria, ele aproveitou para meter conversa. "De onde é?" - é daquelas perguntas que vêm nas primeiras palavras e desta vez nada se alterou nesse clássico do convívio "internacional". Disse-lhe, em Japonês, que era de Portugal. "Ah! Bom dia!" soltou imediatamente o homem com o sorriso próprio de quem tinha podido brilhar. Estupidamente, contrapus um "Boa tarde", fazendo tenção de lhe explicar que àquela hora já seria essa a saudação própria. Apesar do cumprimento, o homem não falava Português e logo se gerou uma atrapalhação entre os dois. A coisa resolveu-se prontamente voltando ao Latim dos nossos dias para, trocadas duas frases, se entender que o simpático japonês (que era viajado) também falava Francês. Mais uma vez mudámos de língua e foi no idioma franco que ali conversámos durante uns minutos.

Por vezes, a Babel tem alguma graça.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Textos relacionados