sábado, 1 de outubro de 2011

Os Bascos e o futebol


2006/12/07

A zona de Mendonza, na Argentina, é conhecida (pelo menos localmente) pela sua produção vinícola e a indústria turística regional tem uma vasta oferta dedicada à paisagem e à cultura decorrentes do negócio. Mas isso seria absolutamente redutor quando se olha para as coisas interessantíssimas existentes nos arredores mais ou menos próximos da cidade. Vista esta (que tem a particularidade de ter canais a céu aberto em todas as ruas, por onde passa água vinda dos Andes com a finalidade de refrescar aquelas), resolvi fazer uma excursão para conhecer pontos aos quais não teria acesso como vulgar mochileiro. Descoberta uma agência e escolhido o programa embarquei para uma magnífica viagem de várias horas que me levou a belos locais (quase todos de uma imponência árida).

À hora do almoço, a excursão encaminhou-se para um restaurante selecionado, daqueles que existem nas bermas das estradas e que fazem dos turistas o seu alvo principal. Era um local bem apresentado - embora sóbrio -, onde o nosso pequeno grupo ocupou uma mesa central, tendo o guia ido sentar-se noutro local, juntamente com "tripulações" de outras camionetas. Naturalmente, geraram-se ali conversas. Lembro-me de que, à minha direita, estava um italiano de alguma idade, há tantos anos na Argentina que já tinha dupla nacionalidade e que mostrava as belezas da província a duas parentes que falavam uma daquelas línguas italianas praticamente impenetráveis para nós. Orgulhoso do que havia de bom na "sua" região, ofereceu ao grupo uma garrafa de vinho tinto local (o almoço estava incluído na excursão mas as bebidas, não), como forma de nos demonstrar a qualidade da afamada produção de Mendonza.

A situação, a descontração e o vinho, naturalmente, puseram todos um pouco mais à vontade e entabulei conversa com dois franceses que se sentavam à minha frente. Apercebendo-me de que eles eram bascos, resolvi "picá-los" perguntando:

- São Franceses ou... Bascos?

Um deles - o mais comunicativo -, sorriu de forma malandra, inclinou-se um pouco para a frente e contrapôs:

- E nós, podemos falar dos jogos de futebol entre Portugal e a França?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Textos relacionados