sábado, 1 de outubro de 2011

Os comilões lisboetas


2008/03/15

A ida ao Porto, juntamente com um colega de trabalho, tinha tido como pretexto ver um concerto dos Waterboys, em Vila Nova de Gaia (Gaia, para ser moderno). Dois ou três dias aproveitados para dar umas voltas pelo Porto, dormir num parque de campismo perto da Praia da Madalena (o do Porto já estava encerrado, então) e ir fazer a higiene diária aos Holmes Place (onde aproveitávamos para um pouco de exercício).

Após um passeio pela zona da Boavista onde tínhamos feito uma longa incursão ao espantoso interior da Casa da Música, sentimos o apelo do estômago. Era hora de jantar e impunha-se escolher um local onde pudéssemos matar a fome. Optámos pelo que nos pareceu ser uma churrasqueira ali mesmo nas bordas da rotunda. Uma vez sentados e com o menu à frente, decidimos provar uma posta mirandesa para duas pessoas. Que viesse lá essa bifalhada...

Chegou a travessa contendo dois suculentos bifes, umas batatas a murro, salada, arroz e umas coisas mais, fazendo um conjunto de aspeto muito agradável e reconfortante. Lançámo-nos à tarefa de limpar aquilo tudo sem qualquer misericórdia. Cumprida a missão com brio chamámos o empregado. Este, ao chegar à mesa, olhou para a travessa e soltou um meio incrédulo "Comeram tudo...". O meu jovem colega, benfiquista ferrenho e que estava no Porto um pouco sob o efeito daquela rivalidade induzida pela bola viu logo ali a sua oportunidade e exclamou com um sorriso triunfante "Aaah! É preciso vir alguém de Lisboa para comer tudo!".

O empregado não comentou...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Textos relacionados